Melhorar e aprender rápido um novo idioma

terça-feira, 25 de novembro de 2014
 Oi gente, hoje eu trago algumas dicas pra você que quer melhorar seu segundo idioma de uma forma eficiente. Não é preciso dizer que ter um segundo idioma é super importante né, principalmente se você quer investir profissionalmente em áreas em que ter mais de uma língua é fundamental. Eu sigo muito essas dicas e meu inglês (que é o segundo idioma que eu estudo) melhora a cada dia com elas. Algumas delas são bem clichês, e básicas porém não deixam de ser importantes principalmente pra quem esta iniciando.
  • Crie uma rotina de estudos mas que não seja massante. 30 minutos a 1 hora são suficientes.Você precisa se divertir aprendendo inglês. Não pode ser algo apenas com escritas e decorebas chatas;  
  • Acostume-se com o idioma, pra isso você precisa estar imerso na lingua. Assista filmes sem legenda, ou com legenda em inglês pra conhecer novos vocabulários. Algumas pessoas alteram até a configuração do computador e celular pro idioma que quer aprender, tente isso também;
  • Faça lista de palavras que você não conhece e tente inseri-las no seu vocabulário anterior, formando sentenças mais complexas. Não adianta ler a palavra, buscar a tradução e "deixar pra lá". Uma vez que você internaliza, dificilmente esquece;
  • Repetição leva a perfeição. Ouça as palavras e sentenças e repita pra aprimorar a pronúncia;
  • Leia textos no idioma que você estuda. Não precisa ser grande. Mantenha um dicionário ao lado pra traduzir as palavras que você não conhece;
  • Una o útil ao agradável. Que tal assistir aquela série ou filme que você adora sem legenda alguma? Outra ideia, é ouvir músicas que você gosta umas 3 vezes (ou mais dependendo do seu gosto pela tal música) pra se acostumar com as palavras, SÓ DEPOIS você pega a letra da música pra seguir a canção melhorando a pronuncia. Essa dica eu fazia muito e ajuda bastante!  
  • Não tenha vergonha de se expressar. Quanto mais vergonha você tiver na hora de falar, mais tempo você vai demorar pra ter confiança. Quando a gente se propõe a falar, mais rápido se aprende. É normal cometer erros e não existe problema algum em ser corrigido por alguém que saiba mais que você.
Enfim algumas curiosidades:

É necessário fazer um curso? 
Eu acho que um curso de idiomas é legal! Mas não é fundamental. Existem muitas pessoas esforçadas que aprendem a falar outros línguas sozinhas, pesquisando e colocando em prática muitas das dicas colocadas acima. A vantagem do curso é que lá se tem a oportunidade de conversar sobre situações do dia a dia, e principalmente como falar o idioma corretamente. Lembrando que um bom curso não oferece milagres de fluência em um ano. Geralmente cursos bons são longos. 

É preciso morar no exterior? 
Claro que se você tem a oportunidade de morar em outro pais, melhor ainda. Mais contato você terá com nativos e o aprendizado será mais rápido! Mas não significa que uma pessoa que não possa aprender outro idioma fluentemente com disciplina. É uma questão de vontade.

Finalizando, eu acho que como hoje em dia as informações são mais acessíveis, não aprende o básico de qualquer língua estrangeira quem não quer. A internet é uma ferramenta valiosa. Ter internet e não se dispor a aprender (sobre qualquer coisa), é como ter uma Ferrari em casa e andar de ônibus. Se jogue no mundo da internet e explore! Existem vários canais e vídeos do YouTube de pessoas ensinando vários idiomas, documentários e afins. Divirta-se! 

That's all folks

Tag: Meus 12 Cabelos Prediletos

quinta-feira, 13 de novembro de 2014
Resolvi fazer essa tag da Bruna Vieira do blog Depois dos Quinze que tá rolando pela blogosfera. Basicamente, imagens de 12 cabelos lindos que você curte, ou gostaria de ter. Como eu tenho um gosto diversificado a respeito de cabelos, lógico que ia mostrar de crespos a lisos


Obs ♥ Gente! Queria tanto esse volume e cachos lindos da Sheron Menezes (cabelo 1) :) Acho lindo cabelos cacheados... Amaria acordar com esse cabelo um dia. Outro cabelo que acho lindo é bem liso e cumprido (cabelo 2) e outro bem legal são os dreadlocks, mas não tenho coragem de fazer pois se eu me arrependesse ou enjoasse teria que raspar tudo (cabelo 5).



Obs ♥ Outra diva que está com o cabelo sempre lindo é a Halle Berry. Ela usa sempre o cabelo curto e arrepiadinho pra cima... Acho glam ♥ (cabelo 6). Um cabelo que eu amaria ter é um bem cacheado e longo e ainda mais dessa cor muito bonita (cabelo 8). E na última imagem é a Amber Rose que sempre esta com quase nada de cabelo. Ela costuma pintar de loiro e fica bem estiloso nela, mas aqui no Brasil eu ia parecer um palito de fósforo, rs (cabelo 12)
♥ 
Bem, essa tag é super simples e inspiradora né :) Desses cabelos meus preferido mesmo é o cabelo 1, porque sou suspeita pra falar né! Eu amo cachos. E você, qual cabelo se identifica, acha mais lindo, gostaria de ter... enfim? Beijos ♥

Filmes que me fazem chorar...

segunda-feira, 10 de novembro de 2014
Filmes de drama são meus favoritos. Além de entreter, muitos deles emocionam e agregam novos valores pra nós. Quem nunca chorou vendo um filme? Eles marcam por alguma cena ou alguma situação que você se identifica. Atenção porque tem spoiles na parte do "Quando eu chorei". Aqui estão 4 filmes que me fazem chorar:

Pausa pra pegar o lencinho:

Filme baseado no livro de mesmo nome, ele retrata uma guerra aos olhos de duas crianças. Um judeu e o outro alemão, filho de um oficial nazista que assume um cargo em um campo de concentração. A amizade inocente entre os dois cresce em frente a um dos piores acontecimentos da nossa história, com um final surpreendente e reflexivo. Vale a pena! Quando eu chorei: Na hora em que os dois garotinhos estavam na câmara de gás e eles deram as mãos e morreram abraçados :( Chorey a lot

O que é mais comovente nesse filme, é que é baseado em uma história real e tensa de uma guerra de etnias em Ruanda. Um homem chamado Paul Rusesabagina abrigou cerca de 1200 refugiados durante esse conflito no hotel que ele administrava. Em uma verdadeira prova de coragem, Paul colocou em risco sua própria vida e de sua família. Excelentes atuações e tudo muito realista! Quando eu chorei: No final do filme, quando todo mundo anda de mãos dadas e toca aquela música emocionante. Eu cheguei a soluçar...

Esse filme é muito especial e clássico. Ele realmente consegue mexer com as emoções humanas em vários aspectos. Pra você que não vive no planeta Terra e nunca, viu dou uma prévia: Ele conta a história de Forrest Gump, que mesmo tendo um QI considerado abaixo da média consegue participar de momentos mais marcantes da história dos EUA. O que me impressiona em Forrest é que ele provou que era capaz de conseguir vários êxitos por acaso, ou quase sem querer. Ele emociona, diverte e impressiona! Uma lição de vida! Quando eu chorei: Forrest falando sobre seu filho debaixo da árvore que Jane sua eterna amada foi enterrada e vários pássaros voam e ele se lembra dela...
Esse é um outro filme baseado em uma história verídica. Chris Gardner é um pai de família que enfrenta sérios problemas financeiros. Mesmo tentando manter sua a família unida, sua esposa decide partir deixando com ele o filho de apenas 5 anos. Ele consegue um estágio sem receber salário em uma empresa usando suas habilidades de vendedor esperando que ao fim do programa receba o tão sonhado emprego. Mas seus problemas financeiros não podem esperar e as dificuldades econômicas de Chris vão aumentando, chegando ao ponto dele ter de dormir em albergues noturnos com o filho. Mas ele não desiste de seu sonho americano e vai até o fim pra conseguir seus objetivos. Lindo demais ver um pai cuidando do filho. Quando eu chorei: No momento em que os olhos de Chris estão marejados recebendo a noticia de que tinha conseguido o emprego dos seus sonhos. O Will Smith arrasou nessa cena...

Aiii gente, muita emoção por hoje

Conhecendo Novas Galerias do Flickr

quarta-feira, 5 de novembro de 2014
Sempre tive o desejo de fotografar e por isso comecei a observar alguns flickrs pra me inspirar na arte. Não que eu queria um dia me tornar uma profissional, mas muitas dessas meninas também não são, então quem sabe né...rs. Não sei vocês conhecem essas meninas aí. Elas já estão a um tempão separadas nos meus favoritos no quesito fotografias. Não existe uma ordem de preferência, quer dizer a última é minha favorita , mas as outras me inspiram igualmente:
Elizabeth Brooke tem apenas 16 anos e possui fotografias maravilhosas em seu álbum. As imagens são conceituais, fofas, singelas e angelicais. Bem ternurinha, sabe... Ela diz que vê a vida através das lentes. Muitas fotografias mostram o cotidiano também, como viagens, em família, parques e etc. Veja mais do Flickr aqui.
A brasileira Fernanda Pareja de 16 anos, estudante de medicina, tem fotos super lindas. Feeh, como é conhecida pelos amigos, é amante de livros de romance e adora fotografias de coisas vintage e delicadas. Achei interessante que ela não fez curso de fotografia e ainda assim, arrasa! Achei muito inspirador pra mim. Ela também tem um blog pessoal bem fofo que vc pode ver aqui. Veja mais do Flickr aqui.
Kelly Marie é uma americana de Connecticut com 24 anos. Seu álbum contém muitas fotografias dela mesma e algumas com bastante melancolia e outras demonstrando solidão. Tem outras mais antigas que mostram ela em ambiente natural, com gatos e outros. Ela gosta muito de usar elementos em suas fotografias. As minhas preferidas dela são as que parece ter um filtro de ruído dando um ar do foto antiga. Veja mais do Flickr aqui
Noukka Signe que já foi loira e agora esta ruiva é uma linda de 21 anos que vive na Holanda e gosta de fotografia desde 2006. Em suas fotografias se nota muitas vezes a melancolia que é uma característica que eu gosto muito. As selfies dela são inspiradoras e conceituais. Conheci esse flickr (BTW é o meu preferido) através do we♥it que é repleto de fotografias dela. Veja mais do Flickr aqui.

A fotografia é uma arte maravilhosa que eterniza momentos e captura a beleza dos pequenos detalhes. Em breve mais tem mais postagens aqui de gente que sabe fazer fotografia bonita e que inspira

O que é Independência para mim?

sábado, 1 de novembro de 2014
Como primeira postagem do blog resolvi escrever sobre Independência. Aproveitei uma blogagem coletiva do mês de setembro do ROTAROOTS - Blogueiros de Raiz pra me inspirar e eu acho que esse tema é válido pra qualquer época do ano. É válido pra vida! Mesmo bem atrasada gostaria de deixar meu ponto de vista a respeito desse assunto tão controverso.
The best accessory a girl can own is confidence 
In·de·pen·dên·ci·a
  Substantivo feminino
1. Estado ou caráter de quem goza de autonomia, de liberdade com relação a algo ou alguém;
2. Caráter daquele ou daquilo que não se deixa influenciar, que tem autonomia de julgamento e ação;
3. Caráter daquilo ou daquele que tem ideias e maneiras próprias, que não se deixa guiar pelas regras e padrões estabelecidos. Fonte.

Independência é um assunto na minha opinião muito abrangente. Embora muitas pessoas sempre associem a independência ao fator financeiro, existem outras "independências" tão importantes ou mais. O que eu gostaria de falar aqui é sobre independência pessoal, ou melhor dizendo a capacidade de ser feliz sozinho, ser independente emocionalmente.
Porque eu disse isso? Muitas vezes em nossas vidas passamos por momentos onde pensamos que não podemos viver sem pessoas a volta, que não podemos viver sem "amigos", companhia...ou que vocês quiserem chamar. Quando se vive em um pensamento onde parece impossível se curtir há uma problemática. No meu ponto de vista é impossível ser feliz "acompanhado" se a pessoa não consegue ser feliz sozinho(a). Hoje, pra mim, a independência é saber fazer minhas coisas sozinhas, e me amar! Agente aprende as duras penas e eu acho que tenho certa propriedade. Ainda conheço pessoas que se não tiverem companhia pra ir no cinema ver o filme que tanto esperavam a estreia, não vão! Arrumam uma desculpa, procrastinam e perdem excelentes oportunidades, de quem sabe, fazer novas amizades em ambientes até então desconhecidos. Com a independência que eu tenho hoje, vejo que tem certas coisas que só andam pra frente quando damos por nós mesmos o primeiro passo: Seja numa escolha de qual graduação fazer, qual tatuagem, qual carreira seguir, continuar com um relacionamento e enfim. Fazer certas coisas sozinhas e tomar decisões gera auto confiança e prazer.
Essa auto confiança não permite que outras pessoas interfiram em sua felicidade e maneira de ver o mundo. Porque sim, tem pessoas que tentam impor suas maneiras e padrões em cima da gente e a decisão de seguir em frente e não se importar cabe a nós, da nossa independência emocional e da vontade de dizer sim e não quando queremos. Em um mundo onde existem padrões pré estabelecidos do que seria "normal", quem nada contra a corrente e tem decisões próprias é visto como estranho.
Outra coisa importante é que não é possível ter independência emocional quando se espera das pessoas a mesma amizade, mesmo amor ou consideração que você dá. Estar sempre pré disposto a dar tudo de si em qualquer relacionamento atrai pessoas falsas e interesseiras.
Partindo de tudo que eu disse, eu comecei um modo novo de ver  a vida, e aí me tornei mais independente. Tem muitas coisas que só são boas mesmo quando eu faço sozinha. Minha solidão é como um momento de reflexão, terapia. Sozinha e independente é que eu me descobri e estou caminhando ainda.